Festivais/Mostras, Notícias

Prix de Lausanne 2022: três bailarinos brasileiros estarão na disputa

Os bailarinos brasileiros Alice Pinheiro, da English National Ballet School, em Londres; Miguel Oliveira, da escola Basileu França, de Goiânia – GO; e Luciana Sagioro, da escola Petite Danse, do Rio de Janeiro – RJ; foram aprovados para dançar na edição de 2022 do Prix de Lausanne, que acontece entre os dias 31/01 e 06/02, na Suíça. A tradicional mostra competitiva, um dos mais importantes eventos internacionais de balé, realizado desde 1973, é conhecida por premiar seus vencedores com bolsas de estudo nas mais renomadas escolas de dança do mundo.

Para poder dançar na Suíça os bailarinos passaram por uma fase de seleção on-line, na qual enviaram vídeos realizando sequências de balé clássico e contemporâneo. Nesse ano, 81 candidatos, entre 15 e 18 anos, foram aprovados para se apresentar em Lausanne no final de janeiro. Durante o festival, os bailarinos serão avaliados por um júri composto de personalidades do mundo da dança e apenas 20 deles serão aprovados para dançar na final da competição, que acontece no dia 05/02.

Para os brasileiros selecionados, participar do Prix de Lausanne é uma conquista que chega depois de muito tempo de dedicação e comprometimento. “Com oito anos eu já tinha certeza que queria a dança como profissão, mas com nove eu tive a certeza absoluta que nada me faria tão feliz e satisfeita quanto a dança me faz”, conta Luciana Sagioro, de 15 anos, que se mudou de Minas Gerais para o Rio de Janeiro aos 10 anos de idade para poder se dedicar ao balé. “Estar no Prix, pra mim, é a realização de um grande sonho, porque eu saí de Juiz de Fora com essa meta de ser aprovada para o Prix de Lausanne e poder aprender com tantos profissionais da dança”, completa.

Na Suíça, os candidatos serão avaliados em aulas e também se apresentarão individualmente em uma variação de repertório e uma de contemporâneo. Para dançar diante de diretores e coreógrafos de renome internacional, os brasileiros selecionados são unânimes em descrever que os ensaios “estão a todo vapor!”. “É uma oportunidade imensa não só para minha carreira, mas para a vida em si. O coração tá a mil, não para, só vai acalmar quando estiver indo”, conta Miguel Oliveira, de 16 anos.

Após uma intensa rotina de ensaios, os bailarinos brasileiros levarão para Suíça o sonho de ter a dança como profissão, acompanhado de muito amor e admiração pela arte que escolheram. “Além da movimentação corporal, a dança mexe muito com nosso emocional. Muda vidas. É uma coisa surreal”, afirma Miguel. “Estar no Prix de Lausanne é muito gratificante e vou dançar com muito amor, como eu sempre dancei”, completa Luciana.


O que: Prix de Lausanne 2022
Quando: 31/01 a 06/02
Onde assistir:
Ao vivo no Arte Concept
Reprises no YouTube

Previous ArticleNext Article
Apaixonada por dança e bailarina amadora, é formada em Jornalismo pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2021). Tem experiência na área de comunicação, com ênfase em jornalismo radiofônico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Send this to a friend