Festivais/Mostras, Notícias

Mostra de dança exalta beleza e força da mulher nas danças populares de matriz afro-indígena

De 14 a 16/07, será realizada a I Mostra Obinrin-Kunhã de Dança, evento virtual, com acesso gratuito pelo YouTube, que visa jogar luz na beleza, na força e no protagonismo das mulheres nas danças populares de matriz e motriz afro-indígena, sendo este um importante espaço para a visibilidade, o empoderamento e o fomento artístico feminino.

Em Yorùbá, a palavra “Obinrin” significa mulher, força do feminino. Já a palavra “Kunhã” vem do tronco tupi-guarani e pode ser traduzida como mulher, moça, liderança feminina. Juntas, estas palavras que dão nome a mostra pretendem levar a reflexão sobre a busca e a retomada de valores e princípios para pensar as danças populares, afro-indígenas e brasileiras como lugar de produção de conhecimento, reconhecimento de nossa história e do papel das mulheres neste processo.

“A mostra visa ressaltar o trabalho de mulheres que, através do fazer artístico, sociocultural e ritualístico, reconhecem sua própria identidade e história, frente a um mundo que cada vez mais insiste no apagamento, desvalorização e na invisibilidade da importância destas danças para o entendimento de si enquanto ser protagonista de uma humanidade que preza a coletividade dos seres”, explica Marcela Rabelo, dançarina, produtora cultural e idealizadora da mostra.

Nos três dias de programação, serão apresentados 17 solos inéditos de dança, cada um com duração de até 10 min, exaltando o brilho de mulheres com trajetórias expressivas em seus movimentos e danças tradicionais como caboclinhos, maracatu, afoxé, xaxado, cavalo-marinho, frevo, samba-de-roda, coco, capoeira, entre outras, além de rodas de diálogos. Os trabalhos serão distribuídos em eixos que dialogam sobre resistência, memória, espiritualidade, história, ancestralidade e continuidade.

A dançarina Marcela Santos, que apresenta seu trabalho na mostra. | Foto: Morgana Narjara.

Apresentando seus solos, estarão as mestras da cultura popular, artistas da dança, brincantes e criadoras-intérpretes: Zenaide Bezerra, Mestra Jeane Ferreira, Mestra Nice Teles, Maria Inêz, Denise Maria, Luciana Souza, Mirtes Ferreira, Iara Campos, Taynã Fortunato, Janaína Santos, Juliana Ramos, Silvania Ramos, Priscilla Tawanny, Josy Siqueira, Islene Martins, Marcela Santos e Marcela Rabelo.

Nas rodas de diálogo, para pensar a trajetória e os desafios de ser mulher da dança e da cultura popular, estarão presentes as artistas da dança Vilma Carijós, Amélia Veloso, Adriana do Frevo, Zenaide Bezerra, Janaína Santos, Marcela Rabelo e a historiadora e pesquisadora da cultura popular Carmem Lélis.

A Mostra, que possui incentivo da Lei Aldir Blanc 2021, conta no total com uma equipe de 40 profissionais, onde 80% são mulheres.


O que: I Mostra Obinrin-Kunhã de Dança
Quando: 14, 15 e 16/07 | qui e sex, 20h – sáb, 19h
Onde: Youtube
Quanto: gratuito

Previous ArticleNext Article

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Send this to a friend