Exposições/Palestras, Notícias

Escola Estadual de Dança Maria Olenewa completa 95 anos com apresentações e bate-papo com ex-alunas

Nesta quarta (27/04), a Escola Estadual de Dança Maria Olenewa (EEDMO), que fica dentro do Theatro Municipal do Rio de Janeiro (TMRJ), completa 95 anos dedicados à arte do movimento. Para celebrar a data, a partir das 18h, na Sala Mário Tavares, anexa ao teatro, haverá apresentação presencial de alunas, com transmissão também ao vivo, nas redes oficiais do TMRJ e da EEDMO.

Na sequência, bailarinas que atualmente são professoras da escola e foram alunas na mesma em diferentes períodos – de 1970 ao início dos anos 2000 – participam de um bate-papo informal aberto ao público. Entre estas professoras está Paula Albuquerque, que em 2022 comemora 30 anos de trabalho ininterrupto em prol da formação de jovens bailarinas. A programação ainda inclui uma conversa com Lizzia Duarte, autora do livro “Como sofre a mãe de bailarina”, que irá abordar a importância do apoio de mães e pais neste processo de formação das crianças.

Mais antiga escola de danças do país e primeira a ser mantida por órgão público, a instituição é considerada uma das melhores escolas formadoras de bailarinos do país. O título da comemoração deste ano – “Uma escola para a vida”, simboliza a trajetória e a representatividade de cada um que esteve ou vive neste ambiente de laços afetivos.

Alunas da Escola de Dança Maria Olenewa. Foto: acervo EEDMO.

Desde 1927, a EEDMO vem desenvolvendo um trabalho de qualidade, reconhecido em todo o mundo, tendo sido responsável pela formação de artistas/bailarinos de projeção nacional e internacional como os atuais primeiros bailarinos do Ballet do TMRJ, Claudia Mota, Cicero Gomes e Marcia Jaqueline; além de vários solistas e bailarinos de do corpo de baile da cia, como Juliana Valadão, Rachel Ribeiro, Priscila Mota, Anderson Dionísio, entre muitos outros.

Diversos nomes de ex-alunos são reverenciados tanto em nosso país como no mundo, dentre eles: Márcia Haydée, Isabel Seabra, Tamara Capeller, Bertha Rosanova, Madeleine Rosay, Addy Ador, Dennis Gray, Eleonora Oliosi, Irene Orazem, Nora Esteves, Mercedes Baptista, Edmundo Carijó, Ruth Lima, Cristina Martinelli, Aurea Hammerli, Tereza Augusta,Roberta Marques, Leticia Oliveira e Leticia Stock.

“Os alunos e alunas podem perceber essa assertiva ao caminhar pelos corredores do Theatro Municipal quando encontram com bailarinos e professores profissionais que um dia passaram pela EEDMO e sempre podem trocar experiências de momentos inesquecíveis que viveram nos tempos de estudantes. Acreditamos que este seja o maior tesouro produzido e acalentado pela escola e que nos mostra o verdadeiro sentido da tradição”, ressalta o professor e pesquisador da EEDMO, Paulo Melgaço.

O currículo desenvolvido pela escola abrange: Dança Caráter, Repertório, Pas de Deux, Composição, Dança Contemporânea, Música, História da Arte, História da Dança, Terminologia, Comportamento e Atitude profissional. O objetivo da EEDMO é valorizar a formação integral do aluno para que ele se posicione enquanto sujeito crítico e consciente na sociedade. A formação dos alunos é gratuita. As inscrições acontecem todo o ano em outubro e o teste de aptidão, em fevereiro. É uma ótima oportunidade para quem deseja se profissionalizar.

Retrato da bailarina Maria Olenewa.

Sobre Maria Olenewa
A bailarina russa estreou na Ópera de Zemin, logo após ingressou na Cia de Anna Pavlova onde se tornou primeira bailarina. Contratada por Leonide Massine, excursionou por diversos países da América do Sul, tendo se apresentado no Brasil em 1921. No Brasil, estabeleceu-se em 1927, fundando a primeira escola profissionalizante de ballet: A Escola de Danças Clássicas do Theatro Municipal do Rio de Janeiro (atual EEDMO), oficializada em 1931. Assim, uma geração pioneira de bailarinos foi formada, tornando possível a criação do Corpo de Baile do Theatro Municipal, em 1936. Maria Olenewa deixou o Rio de Janeiro em 1943, para assumir o cargo de diretora da Escola Municipal de Bailados em São Paulo. No Rio de Janeiro, a Escola de Danças Clássicas do Theatro Municipal recebeu seu nome em 1982, tornando-se: Escola Estadual de Dança Maria Olenewa. Sua biografia integra a série memória do Theatro Municipal – lançada em 2001 – Maria Olenewa: a sacerdotisa do ritmo, de Adriana Pavlova.


O que: comemoração de 95 anos da Escola Estadual de Dança Maria Olenewa
Quando: 27/04, às 18h
Onde: Theatro Municipal do Rio de Janeiro | Sala Mário Tavares
Av. Almirante Barroso, 14/16 | Rio de Janeiro-RJ
Quanto: gratuito

Previous ArticleNext Article
Diretora do portal Dança em Pauta | Jornalista formada pela Universidade Tuiuti do Paraná, atuando na área desde 1997 como repórter, redatora e assessora de comunicação. Trabalhou em publicações segmentadas na área de entretenimento e cultura em Curitiba-PR, Maringá-PR e São Paulo-SP. Em 2010, lançou o portal Dança em Pauta com a proposta de empregar seu conhecimento em comunicação para divulgar a dança. É coautora do livro “200 anos de Dança de Salão no Brasil – Volume 4” (2012), organizado pelo pesquisador Marco Antonio Perna.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Send this to a friend