Espetáculos, Notícias

Do contemporâneo de Deborah Colker ao flamenco com artistas locais, dança marca presença no 30º Festival de Curitiba

Começa na próxima terça (29/03), o 30º Festival de Curitiba, evento que nasceu com foco no teatro, mas há alguns anos passou a apresentar um leque de atrações que contempla as mais variadas formas de arte, incluindo a Dança. Tanto na Mostra Lúcia Camargo, que traz as atrações de maior destaque do evento, como no Festival de Rua, a dança estará presente nesta edição com espetáculos que mesclam artistas e companhias já consolidadas, com novos talentos da cena nacional. A seleção dos espetáculos foi pensada para todos os públicos, com classificação livre em muitos deles e grande parte sem a cobrança de ingresso. Da dança contemporânea de Déborah Colker ao flamenco de artistas locais, o evento tem opções de entretenimento para os apaixonados pela arte do movimento.

“Vamos encher as ruas de Curitiba com arte e conectar o espaço público com as pessoas. A efervescência cultural trazida nestes trinta anos de Festival de Curitiba inclui a dança em todas as suas expressões”, comenta Fabiula Bona Passini, diretora do Festival de Curitiba.

Confira alguns dos espetáculos de dança no 30º Festival de Curitiba:

Cura

Foto: Leo Aversa

Um dos espetáculos mais aguardados do 30º Festival de Curitiba, Cura é uma criação da Companhia de Dança Deborah Colker e tem trilha sonora de Carlinhos Brown. Ele nasce a partir da indignação do que não tem cura, entendendo o indivíduo a partir de 4 planos ou 4 dimensões: físico, emocional, intelectual e espiritual, a busca deste inteiro, é a busca da vida. Cura trata de ciência, fé, da luta para superar e aceitar nossos limites, do enfrentamento da discriminação e do preconceito. A dramaturgia é do rabino Nilton Bonder.
Quando: 30 e 31/03, às 21h
Onde: Teatro Guaíra – Guairão
Rua Amintas de Barros, s/n – Centro
Quanto: R$ 80 (inteira)

Flamenco para todos

Foto: divulgação

A arte flamenca em um diálogo contemporâneo é a proposta do belíssimo Flamenco para Todos. As obras “Poemas Del Cante Jondo” e “El Romancero Gitano”, do escritor Federico Garcia Lorca, um dos maiores expoentes desta arte, apresentadas em uma visão do poeta sobre a dança e a cultura tradicional espanhola, misturando-se em poesia, guitarra e baile flamenco. O espetáculo é uma criação da ST Produções Teatrais, em idioma espanhol e gratuito.
Quando: 08 e 09/04, às 15h
Onde: Praça Rui Barbosa – Centro
Quanto: gratuito

Sem Palavras

O espetáculo da Companhia Brasileira de Teatro propõe uma reinvenção da linguagem – misturando teatro, dança, música e performance – para dar conta dos velozes acontecimentos contemporâneos, com histórias de amor, de violência, de consumo, dos corpos em transição.
Quando: 03/04, às 19h | 04/04, às 21h
Onde: Teatro Guaíra – Guairinha
Rua Amintas de Barros, s/n – Centro
Quanto: R$ 80 (inteira)

Sinapse

Foto: divulgação

A Companhia de Dança Juliana Ribeiro mostra por meio da dança as junções e ligações das sinapses e como esses movimentos se propagam pelos corpos, representando as junções entre a terminação de um neurônio. A conexão de dentro para o meio externo, a movimentação muito elétrica e de impulsos percorrendo toda a extensão do espetáculo.
Quando: 09/04, às 14h30
Onde: Praça da Bíblia
Rua Nossa Senhora dos Remédios – Fazenda Velha | Araucária-PR
Quanto: gratuito

Doce²

A Cia KÀ de Teatro apresenta em Doce² que a analogia ao “não ser” faz parte da atmosfera da expressão. O corpo conta fases de escuridão, euforia, tempestade, primavera, desilusão e o mel da ilusão que saliva ao caramelo que derrete entre os dentes.
Quando: 04/04, às 19h
Onde: Largo da Ordem
Quanto: gratuito

V.I.C.A

Foto: Maringas Maciel.

O Ballet Teatro Guaíra apresenta o imperdível V.I.C.A na Praça Santos Andrade. O título do espetáculo significa volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade, características do mundo pós-moderno e exacerbadas com a pandemia de Covid- 19. Em meio a um mundo confuso, saído de uma pandemia, a coreógrafa Lili de Grammont e o Balé Teatro Guaíra nos apontam a arte como estratégia de sobrevivência.
Quando: 05/04, às 19h30
Onde: Praça Santos Andrade
Quanto: gratuito

Informações/ingressos: www.festivaldecuritiba.com.br

Previous ArticleNext Article
Diretora do portal Dança em Pauta | Jornalista formada pela Universidade Tuiuti do Paraná, atuando na área desde 1997 como repórter, redatora e assessora de comunicação. Trabalhou em publicações segmentadas na área de entretenimento e cultura em Curitiba-PR, Maringá-PR e São Paulo-SP. Em 2010, lançou o portal Dança em Pauta com a proposta de empregar seu conhecimento em comunicação para divulgar a dança. É coautora do livro “200 anos de Dança de Salão no Brasil – Volume 4” (2012), organizado pelo pesquisador Marco Antonio Perna.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Send this to a friend