Notícias

Dança de salão contemporânea no Prêmio Desterro

Uma novidade vai agradar os profissionais de dança de salão que pretendem competir no Prêmio Desterro 2012, Festival de Dança de Florianópolis, que realiza sua 3ª edição de 10 a 12 de agosto, é a divisão da dança de salão em dois gêneros distintos: clássica e contemporânea. “O salão tem sofrido, há algum tempo, influências de outras danças, como balé, jazz e contemporâneo, e isso vem originando uma linha diferente. O problema é que, quando chegam a um festival, esses estilos se misturam, o que nem sempre é compreendido pelos jurados e pelos próprios bailarinos. Assim, para que não haja desconforto entre pensamentos coreográficos diferentes e ao mesmo tempo promover essa vertente, resolvemos criar o novo gênero”, explica Daniel Pozzobon, um dos organizadores do evento.

Fábio Reis e Marília Cervi

Na dança de salão clássica, serão avaliadas coreografias que seguem fielmente as técnicas, movimentos, tempos e compassos das danças de salão tradicionais, mantendo-os evidentes durante todo o trabalho coreográfico. Já na dança de salão contemporânea, incluem-se as que têm como referência não apenas a estrutura das danças de salão, mas que também buscam linhas e tendências atuais e contemporâneas, influenciadas por técnicas e movimentos de outros gêneros. “Temos a ousadia de propor esta inédita oportunidade de permitir que os grupos possam desenvolver suas ideias sem estarem engavetados em apenas uma opção. Se a demanda solicita, devemos atender. Foi assim com a dança de rua e com o sapateado”, considera a diretora artística do evento Bia Mattar. Desta forma, sobe para nove o número de gêneros competitivos e o valor total de prêmios será de R$ 21 mil, – uma das maiores premiações oferecidas em competições de dança no Sul do Brasil.

Outra novidade é que a partir deste ano, todas as coreografias serão submetidas à seleção. Desta forma, o festival dá mais um passo na busca pela qualificação dos espetáculos que serão apresentados ao público e avaliados pela comissão julgadora. “O Prêmio Desterro teve desde o começo flexibilidade e capacidade para se adaptar aos diversos momentos por que passam o mercado cultural e a produção em dança no Brasil”, analisa Bia. Em função disso, agora é permitido aos candidatos enviar quantos trabalhos desejarem, já que antes o regulamento estabelecia limites.

O formato do cronograma de apresentações também mudou, visando facilitar a vinda dos profissionais de fora da cidade e a avaliação dos jurados. Ao contrário das edições anteriores, quando a pauta misturava diferentes gêneros em todas as noites de espetáculos, as seções serão setorizadas: dia 10, balé clássico, balé clássico de repertório e dança contemporânea; dia 11, dança de salão clássica, dança de salão contemporânea e danças populares; e dia 12, danças urbanas, jazz e sapateado.

Ateliê Grupo de Dança

As inscrições para o festival estão abertas a bailarinos de todo o País e do exterior, até o dia 15 de junho. O evento será realizado no Teatro Governador Pedro Ivo, anexo ao Centro Administrativo de Governo do Estado de Santa Catarina.

Mais informações sobre categorias, taxas de inscrição, avaliação e premiação podem ser encontradas no site www.premiodesterro.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa/Marcos Reichardt Cardoso
Fotos: Fernando Pitsch e Cláudio Etges

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Send this to a friend