Espetáculos, Notícias

Conexão dança e música: SPCD e Orquestra do Theatro São Pedro estreiam Infinitos Traçados

A São Paulo Companhia de Dança (SPCD) se une mais uma vez à Santa Marcelina Cultura, com direção artístico-pedagógica de Paulo Zuben, para a estreia de Infinitos Traçados, obra que celebra as múltiplas possibilidades do diálogo entre a música e a dança. As récitas acontecem no palco do Theatro São Pedro entre os dias 02 a 05/09, com presença de público de acordo com os protocolos governamentais estabelecidos de enfrentamento à Covid-19, como uso obrigatório de máscaras pelos espectadores durante todo o evento e ocupação de plateia limitada a 50% da capacidade total de forma a garantir o distanciamento entre as poltronas.

Infinitos Traçados é uma obra idealizada por muitos olhares: do diretor de cena, William Pereira – também responsável pela concepção da obra –; da dança sob direção de Inês Bogéa; da música, dirigida por Ricardo Ballestero; dos coreógrafos Monica Proença, Jonathan dos Santos e Esdras Hernández Villar; da iluminação de Caetano Vilela; e também dos oito bailarinos da SPCD e dos nove músicos da Orquestra do Theatro São Pedro. Juntos, eles criam novas leituras para composições dos brasileiros Heitor Villa-Lobos (1887-1959) e Camargo Guarnieri (1907-1993), do argentino Alberto Ginastera (1916-1983) e do uruguaio Miguel del Águila.

“É incrível poder conectar artistas em diferentes partes do mundo para produzir uma montagem tão instigante, movida pelo propósito de tornar a arte mais presente na vida das pessoas”, afirma Inês Bogéa, diretora executiva e artística da São Paulo Companhia de Dança.

Um dos elementos norteadores da obra é a ideia de conexão entre as mais diversas linguagens de expressão, algo presente desde a criação, realizada entre artistas separados por distâncias continentais. Enquanto direção, músicos e bailarinos estavam no Brasil, Monica, Jonathan e Esdras se valeram da tecnologia para criar suas coreografias de forma remota, respectivamente, do Canadá, da Alemanha e do Chile, onde vivem. O resultado capta o espírito de união vivido durante o processo e a vibração dos compositores latino-americanos escolhidos para embalar Infinitos Traçados.

“Fugindo dos clichês de latinidade, esse espetáculo trabalha as sensações dessa constante busca de uma identidade latina, os Infinitos Traçados, o que nos une, o que nos separa. A cenografia é composta por dezenas de fios e luzes que vão desenhando, cortando, separando e preenchendo o espaço”, comenta o responsável pela concepção e direção cênica do espetáculo, William Pereira.

O diretor musical Ricardo Ballestero afirma que pensou no programa em torno de duas obras: a Fantasia Concertante, de Villa-Lobos, e o Quarteto de cordas n.1, de Alberto Ginastera. “As outras decorrem da instrumentação dessas peças mais densas, trazendo diálogos, reflexos, contrastes e movimentos”, destaca.

No dia 01/09, às 19h, haverá uma apresentação especial de Infinitos Traçados exclusivamente para estudantes, profissionais da educação e idosos com mediação sobre o processo de criação e a montagem da obra. Para acompanhar este evento, é necessário realizar inscrição prévia online neste link.


O que: espetáculo ‘Infinitos Traçados’ |SPCD e Orquestra do Theatro São Pedro
Quando: 02 a 05/09 | Qui, sex e sáb, às 20h | Dom, às 17h
Onde: Theatro São Pedro
Rua Barra Funda, 161 – Barra Funda | São Paulo-SP
Quanto: R$ 30,00 (inteira)
Ingressos: exclusivamente no site

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Send this to a friend