Cinema e TV, Ler, Ver e Ouvir

Coleção Ismael Ivo, do Sesc Digital, marca um ano da morte do consagrado bailarino

De 08 a 10/04, a plataforma Sesc Digital e o Sesc TV apresentam a “Coleção Ismael Ivo”, uma programação especial com registros audiovisuais de espetáculos idealizados e interpretados por ele, que rememora a vida e obra do consagrado bailarino e coreógrafo brasileiro, falecido em 2021, aos 66 anos, vítima da Covid-19.

A exibição da Coleção faz parte da programação da “Virada Ismael Vivo”, evento promovido pelo Instituto Ismael Vivo – criado por familiares e amigos do artista – por ocasião do primeiro ano de seu falecimento, completado no dia 08/04. Ainda como iniciativa do Instituto, a data foi chamada Dia Ismael Vivo.

Ismael Ivo com o violoncelista Dimos Goudaroulis, na obra Logos Diálogos. | Foto: Alexandre Nunis.

Confira os espetáculos selecionados:

  • Mapplethorpe (2007): gravado durante a Bienal de Santos, é um espetáculo solo do bailarino em tributo ao fotógrafo estadunidense Robert Mapplethorpe, conhecido por retratar, de forma erótica, corpos de homens negros se opondo à moralidade e intolerância racial da sociedade estadunidense da época;
  • Babilônia – Il Terzo Paradiso (2012): com bailarinos de 25 nacionalidades, é o último trabalho de uma trilogia artística que traz à cena questões ambientais e a nossa própria capacidade de sobrevivência. “Essa é a ideia de Babilonia: Il Terzo Paradiso: pessoas de culturas e corpos diferentes que tentam encontrar uma nova forma de se expressar. Babilônia é um pouco esse quadro aberto de fantasia, de tentativa da dança como espelho da sociedade – como um documento de um indivíduo hoje na sociedade, que faz da arte o seu veículo de expressão”, explica o coreógrafo;
  • Biblioteca del Corpo (2012): a coreografia inspirada no conto A Biblioteca de Babel, do argentino Jorge Luis Borges, apresenta a concepção dos corpos como livros que contêm diferentes informações e fazem parte de uma espécie de “enciclopédia humana”, com diversas informações e identidades neles presentes;
  • Erêndira (2014): coreografia embrionária do projeto Biblioteca do Corpo, foi criada a partir do romance A Incrível e Triste História da Cândida Erêndira e da Sua Avó Desalmada, do colombiano Gabriel García Márquez. Estreado em Viena, no ImPulsTanz Festival, o espetáculo traz à baila questões relacionadas à prostituição infantil, presente na obra literária, em que a avó da menina Cândida Erêndira resolve prostituí-la em troca de dinheiro e de alimentos, destruindo o sonho da criança tornar-se bailarina;
  • Logos Diálogos – Parte 3 – Ismael Ivo e Cia. Anacã (2014): Obras executadas pelo violoncelista Dimos Goudaroulis e coreografadas por Ismael Ivo e Deborah Colker. No palco, o violoncelista é acompanhado por Ismael Ivo e Cia. Anacã. A palavra “diálogo” foi somada ao título para significar vários tipos de interações: o diálogo entre a música e a dança, entre um instrumentista dedicado à obra de Bach e coreógrafos criadores conceituados, entre o antigo e o contemporâneo nas linguagens artísticas, entre o som e o movimento, a música, a dança, o cenário e a iluminação.
  • Imersão Olho-Urubu – Me Empresta Teus Olhos – Ismael Ivo (2014): videoarte dirigida por André Guerreiro Lopes, vai ao ar no Sesc TV, com reprises na programação ao longo do mês de abril. A obra revela de maneira intimista como o artista enxerga o mundo.

Todos os trabalhos a serem exibidos têm a direção de Antonio Carlos Rebesco e apresentam, além das versões editadas dos espetáculos, entrevistas exclusivas com os artistas. A programação especial é uma realização do Instituto Ismael Vivo com apoio do Sesc SP, Instituto Tomie Ohtake, Centro Cultural São Paulo (CCSP) e Feira Preta.


O que: exibição “Coleção Ismael Ivo” | Virada Ismael Ivo
Quando: 08 a 10/04
Onde: Sesc digital neste link
Quanto: gratuito
Mais informações: @institutoismaelvivo

Previous ArticleNext Article

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Send this to a friend