Espetáculos/Shows, Notícias

Bailarinos empregam o conceito de “samplear” da música eletrônica para criação de espetáculo de dança

Estreia nesta sexta (28/05), às 20h, no YouTube (com mais cinco transmissões agendadas), “Sampleando Homem Só”, um convite das artistas Daniela Moraes e Rafaela Sahyoun à Cia Perversos Polimorfos, para pesquisarem juntos o deslocamento do conceito de ‘sampleamento’, da música eletrônica para a dança. Termo comumente empregado no universo musical, “samplear” (do inglês sample, que significa ‘amostra’) é utilizar parte de uma gravação em outra.

O trabalho das bailarinas toma como base o espetáculo “Movimento para um Homem Só”, de 2014, inspirado nas intervenções do artista plástico inglês Banksy em parceria com os grafiteiros brasileiros Os Gêmeos, na ocupação “Better out than in”, em Nova Iorque, um ano antes.

Depois do primeiro experimento de “Sampleando Homem Só”, transmitido pelo programa Sesc em Casa em 2020, diretamente do palco da unidade 24 de Maio, os ensaios seguiram intensificados e a companhia ocupou a Fazenda Santa Esther, no interior de São Paulo, que serviu como locação para a cinematografia da nova peça de dança, realizada por Osmar Zampieri, com apoio de Daniel Carvalho na operação de câmera, e imagens aéreas captadas por Ricardo Yamamoto.

Na música, samplear significa cortar e reutilizar parte de uma gravação para composição de uma nova, que pode compreender elementos como ritmo, melodia, fala, sons ou compassos inteiros, redefinidos ou manipulados. Assim, a partir desse estudo de desconstrução e reconstrução de pequenos trechos coreográficos, “Sampleando Homem Só” não se configura como remontagem do espetáculo original, mas um novo trabalho que “sampleou” o antigo.

Num jogo de composição cênica, caminhadas se transformam em pequenas ações, que geram células coreográficas retroalimentadas por discussões pertinentes ao momento pandêmico pelo qual estamos atravessando. “Buscamos tornar possível a atualização desse tempo presente, quando vivemos uma constante discussão sobre formas e transposição das fronteiras psíquicas e afetivas do entrecorpos”, complementa Ricardo Gali, diretor da companhia e do trabalho.

Inspirada em bandas de rock e jazz, a trilha sonora original é composta por Lourenço Rebetez. Aline Santini assina a iluminação, que remete ao ambiente dos becos de ruas grafitados.

“Sampleando Homem Só” foi contemplado pela Lei Aldir Blanc através do Edital Proac Lab da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo.


O que: espetáculo “Sampleando Homem Só” | Cia Perversos Polimorfos
Quando: 28 a 30/05 e 04 a 06/06, às 20h
Quanto: gratuito
Onde: www.youtube.com/CompanhiaPerversos

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Send this to a friend