Dançar é pecado?

dez 18, 2010 14 Comentários por

Encontrei-me recentemente com uma colega de faculdade, conversamos muito relembrando os velhos tempos. Em determinado momento ela confessou-me ter entrado para uma religião que tinha uma série de restrições. Muito curiosa, perguntei se podia dançar e ela disse que era pecado.

Saí perplexa desta conversa, penalizada. Queria entender qual era o problema da dança para estas pessoas. Parecia-me tão estranho, um louvor à tristeza, uma escolha masoquista. Resolvi buscar informações diretamente com seguidores e algumas entidades religiosas que se preocupam em obrigar a abstinência de dança por parte de seus devotos. O que surpreendeu foi que me deparei com as exatas frases que seguem:

  • Um discípulo de Cristo deve abster-se de ir dançar seja para a discoteca ou para algum salão de dança;
  • A dança é uma praga;
  • Danças não fazem parte da adoração ordenada por Deus no Novo Testamento;
  • Deus não gosta que as pessoas dancem, se expressem corporalmente, que se mostrem alegres, felizes. É pecado;
  • A música deste mundo jaz toda no maligno e qualquer dança que a acompanha, não importa de que gênero ela seja, é uma manifestação da carne (…) que não glorifica a Deus.

Notei que nenhuma das afirmações apresentava respaldo passível de confirmação em livros religiosos. Mas, para aprofundar na questão, seria muito interessante reunir a maior quantidade possível destes documentos, sejam anteriores ou posteriores a Bíblia, que é o mais popular no ocidente. Isto incluiria todos os Vedas, Mahabharata, Ramayana, Alcorão, Torá, Avesta, Tao Te Ching, e provavelmente muitos outros. Com estes documentos em mãos, poderíamos procurar todas as alusões à dança, para ver o que de fato poderia justificar sua proibição, condenando-a como pecaminosa. Isto se entendermos que tais documentos podem ser considerados como fundamento, mas, esta discussão ficará para outro momento.

Já havia lido a Bíblia há muitos anos e, confesso, não lembrava de nada que proibisse dança. Então, fiz uma busca eletrônica e encontrei citações como:

  • “Os justos, pelo contrário, alegram-se, exultam na presença de Deus e dançam de alegria”, Salmos 68:3.
  • “Louvem o seu nome com danças, toquem para Ele cítara e tambor!”, Salmos 149:4.
  • “E enquanto dançam, cantarão: ‘Em ti se encontram todas as minhas fontes’”, Salmo 87:7.
  • “Então a jovem dançará com alegria, os velhos e os jovens alegrar-se-ão. Mudarei o seu luto em alegria, vou consolá-los e torná-los felizes, sem aflições”, Jeremias 31:13.
  • “Javé, teu Deus, o valente libertador, está no meio de ti. Por tua causa, Ele está contente e alegre e renova o seu amor por ti; está dançando de alegria por tua causa”, Sofonias 3:17.

Não achei nenhuma que apontasse a dança como um pecado. A mim, pareceu não haver problema algum com a dança em si, pelo menos na Bíblia. E não deve haver mesmo porque muitas religiões que a têm como livro sagrado não propagam que dança é pecado, um exemplo é a Católica.

Logo, o problema real não parece ser exatamente a dança. O que percebi pelas frases, por exemplo: “é uma manifestação da carne“, é que alguns religiosos vêem sexo na dança e ficam alvoroçados para proibí-la classificando voluntariosamente como pecado. Possivelmente, alguns devotos enfrentam a proibição sexual com sofrimento (natural), o que gera culpa, porque sexo faz parte do ser humano e lutas contra a própria biologia são quase sempre inglórias. Este processo leva a uma necessidade intensa de se afastar radicalmente de tudo que de alguma forma faça lembrar de sexo. E sem sexo, geralmente, tudo lembra sexo.

Imagine dançar ou ver uma dança no meio desta provação. O corpo de um cavalheiro tocando o corpo de uma dama, fazendo movimentos juntos, enlaçados, acelerando os batimentos cardíacos, o suor deixando o contato liso como um lubrificante, um sentindo os feromônios do outro, ouvindo a respiração, experimentando a textura da pele, muitas vezes, olhando nos olhos enquanto as emoções fluem. Bem, quem dança com certa experiência sabe que isto tudo pode não ter nada a ver com sexo. Sabe também que pode ter tudo a ver com sexo. Este limiar é definido na cabeça de quem dança e de quem assiste. Então, o sexo que há na dança, localiza-se só no cérebro.

Mas, lascividades à parte, percebe-se algo assustador: em certos casos, sexo é permitido para estes religiosos, a dança não é permitida nunca. Fiquei imaginando se pensam que a dança é mais pecaminosa que o sexo.

Bem, resumindo, este devoto até pode transar, mas, dançar não. Isto é muito triste. Um problema que pede por uma solução. Uma vez que a dificuldade é o sexo visto na dança, talvez seja possível encontrar alguma argumentação em favor destas pessoas privadas de tamanho prazer. Vejamos, sexo é permitido ao se atender condicionantes religiosamente pré-definidas, precisa casar diante de Deus, ter a sua benção, uma espécie de burocracia dogmática para tornar a cópula legal. Então, não seria lógico que quando eles recebessem a autorização de Deus para transar, também recebessem autorização para dançar?

"A Dança" de Henri Matisse

Fonte da pesquisa bíblica: http://www.bibliacatolica.com.br/

 

Colunas, Dança e Comportamento

Sobre o autor

Bióloga e professora de dança de salão

14 Comentários para “Dançar é pecado?”

  1. Marco Aurélio says:

    Sobre este tema gostaria de citar uma passagem bíblica em Mateus 15:9 – “Em vão me adoram ensinando doutrinas que são preceitos de homens”.
    Não devemos fazer as nossas próprias leis em relação à vontade de Deus. O que vemos muitas vezes é um grupo de pessoas, em geral guiados pelas ideias, ideais e ideologias de uma única pessoa, seguindo uma regra, um conceito de certo e errado, de pecado, sem fundamento algum na palavra de Deus. Ao meu ver, como citou a autora, o pecado mora na cabeça das pessoas. Uma mesma palavra e uma mesma ação podem ter diversas interpretações de acordo com a pessoa que a executa. Da minha parte posso dizer que creio em Deus, Danço muito e sou Feliz!!

  2. Suzana Lins says:

    É cada uma que este povo inventa…. Como pode ser pecado algo tão belo e que faz tão bem a nossa alma? Pecado é viver inventando os “nãos” e deixar de viver os “sims” da vida que nos fazem felizes!

  3. Lohris says:

    Eu tbm estou passando por isso. Vou começar a fazer dança de salão como consetimentos inclusive do meu namorado e minha mãe quase me crucificou. Eu sou cristã batista, e vou fazer a dança simplesmente por gostar muito de dançar e por ser uma atividade que gosto muito e acho muito bonito.
    Não vou fazer com nenhum intuito pecaminoso. Apenas quero dançar.

  4. Airton says:

    O pecado está na cabeça de cada um….. Se é que existe pecado……

  5. bete gui says:

    Pecado é nao dancar.
    Danca traz alegria e alegria traz saude.
    Viva a danca!

  6. Elizangela says:

    A dança é tão natural ao ser humano quanto o caminhar, uma criança que não tem malícia nenhuma, se expressa com alegria através da dança, é um absurdo alguêm acreditar que dança chega perto de ser pecado!

  7. jamylle lim@ says:

    Devemos adorar a Deus em pensamentos,em palavras e no agir cantando,dançando ,critando ,pulando e dando glória,estarão pecando aqueles que fazem essas coisas para se alto glóriarem(se mostrando)mas se é para honra e glória de Deus todo poderoso ele se alegra e muito…Deus conhece o coraçao de cada pessoa! ele é justo!

  8. ana paula says:

    sou evangélica e antes quando eu era criança eu ficava pensando como algo tao bom como a dança podia ser pecado,todos falavam que dança é coisa mundana,pecado,mas eu nunca acreditei nisto,afinal dançar é o mesmo que cantar com o corpo e cantar nao é pecado,e eu amo dança e se a dança é algo que distrai,alegra,espressa,nao pode ser pecado.entao eu resolvi procurar pedacinhos tirados da bíblia afirmando que dança é pecado,e so achei artigos a defendendo,entao se nao está escrito na bíblia que dançar é pecado,é porque dançar não é pecado,e os crentes que ficam achando que dançar é pecado sao muito idiotas,afinal de contas,somos filhos de DEUS e ele quer nos ver alegres e expressando os nossos sentimentos.

  9. Kamila says:

    Deus nos quer felizes!!! E o pecado nos tornam infelizes, mesmo que nos traga felicidade, é uma felicidade falsa e temporaria.

    No caso da dança é uma alegria que pode sim ser de Deus! tanto que como vc mesmo disse, existem varios trechos da biblia que falam bem da dança e ainda as mostram como culto a Deus.

    Não concordo com a proibiçao a dança, que bom que na minha religiao nao tem disso (sou catolica) porem… A seduçao é pecado!

    Pensar no corpo do outro com desejo é pecado, e causar esse desejo tb!!! Logico que se uma menina é bonita a culpa nao é dela! Mas provocar o outro com danças sensuais e sexuais ai sim é pecado!!!

    Logico que isso nao se aplica a todos os tipos de dança, mas o funk, o zouk e a dança do ventre são muuuuito sensuais! E vc sabe como homem é neh! se com um olhar vc ja pode causar arrepios neles, imagina dançando essas coisas!!!!

    Mesmo assim, fiz muitos anos de dança do ventre, mas acho que devemos ter cuidado com a forma de dançar e tudo mais, dependendo do local precisa de mais cuidado ainda. No caso do zouk… sempre tive uma paixão… e acho que dependendo de com quem vc vai dançar, nao ha muitos problemas! Se for com amigos confiaveis, ou com seu marido… acho que é tranquilo. E no caso do funk… bem, ai me desculpa… mas nao tem como nao ser pecado neh!!!!

    beijus, e parabens pelo post, muito bom mesmo!!!

  10. Nivaldo Campana says:

    Sobre isso lembrei-me de uma reflexão que coloquei no twitter há tempos: “Deus tem por que Se orgulhar ao ver a espontaneidade dos casais na dança de salão. Sinal que a Criação homem/mulher continua a dar certo”.

  11. Faiza says:

    Sou dançarina de dança do ventre, e fico muito triste com a péssima imagem que a arte tem “lá fora”.

    Quem é leigo, acha que a dança do ventre é só rebolar e mostrar a barriga e não faz idéia da QUANTIDADE de tipos e diferentes de estilos, dentro da cultura da dança.

    Não, absolutamente NÃO, dançar a dança do ventre não é rebolar e mostrar a barriga. cada passo, tem uma hist´ria por detrás dele. As ondulações de abdomem, lembram o ventre sagrado da mãe, os movimentos do parto, também lembram o danar das caravanas de camelos, o ondular da areia sob o vento, o balançar das folhas das palmeiras nos oáses.

    Não tem nada de sexual nessa dança! Infelizmente a cabeça vulgar das pessoas sexualisa tudo! ninguém vai assistir uma bailarina esperando que ela faça ondulações precisas e delicadas, que ela movimene os braços como se fossem as folhas delicadas de uma palmeira, ou que ela evolua no palco, leve como o grão de areia ao vento! todos querem ver “a odalisca gostosa rebolando seminua”.

    Sou defensora do ensino de dança do ventre até em grupos evangélicos, pois a dança é um excelente exercicio de baixo impacto, perfeito até para senhoras. Ajuda no envolvimento social, levanta a auto-estima, estimula o humor de mulheres deprimidas e também ensina noção sobre diferenciar o que é vulgar e sexual, do que é delicado e sensual.

    Além do mais, dançar é juntar duas poesias: a música e os movimentos! dançar é elevar as condições do corpo humano ao sublime, demonstrando a perfeição de suas estruturas, e sua capacidade. Dançar conecta a alma das pessoas, une as pessoas, e quando eu falo de dança, falo de danças saudáveis, danças que podem ser acompanhadas pela familia toda num ambiente alegre (quem já assistiu uma verdadeira apresentação da verdadeira dança do ventre sabe como são alegres, divertidas, bonitas, encantadoras, elegantes0.

    Dançar é pegar a poesia da música e fazê-la tangível, na poesia dos movimentos do corpo!

  12. Paula Mendes says:

    Bom

  13. Renata Nunes says:

    Amei a matéria. Tenho um projeto de dança para realizar na igreja que frequento. Gostei muito da matéria, e, com certeza, irei divulgá-la.

    Parabéns!!!!

  14. Paulo Henrique Luvisoto says:

    Dançar não é pecado. Aliás tal bobagem nem existe. Mas se existisse, eu diria que pecado é ser burro e ignorante

Deixe um comentário