A pisada masculina na dança de salão

set 14, 2010 14 Comentários por

.
Neste artigo, seguimos analisando a importância de uma pisada correta e de um sapato adequado para a prática da dança de salão. Desta vez o público masculino é o nosso alvo.

Por desempenhar o papel de condução (exceto em algumas situações didáticas e artísticas bem definidas), o posicionamento da base podálica do homem é muito importante. O termo podálico refere-se aos pés, e entender como eles devem sair e chegar ao chão é fundamental para uma boa dança e para a dama sentir-se segura ao ser conduzida por seu cavalheiro.

Centro de gravidade

O centro de gravidade, ou centro de massa, é simplesmente uma posição média de distribuição do peso do corpo. Nos cavalheiros, com sapatos de saltos até 2 cm, este centro fica praticamente distribuído de forma igual entre o antepé (parte da frente do pé, onde ficam os artelhos) e o retropé (parte de trás do pé, no calcanhar). Isto já proporciona uma boa estabilidade para o dançarino, mas não devemos esquecer que, para haver uma “leveza” e “disponibilidade” do corpo que dança, é desejável posicionar o centro de gravidade levemente à frente, no antepé.


Centro de gravidade normal em ortostatismo (em pé) em homens e mulheres

Para que este posicionamento seja obtido é fundamental haver um bom tônus da musculatura das panturrilhas e posterior das coxas (adutores e bíceps crural – sim, também temos um bíceps na coxa!), além de um forte abdome. Nem por isto nossos artelhos (dedos dos pés) devem ficar em posição de “garra”, e sim bem distribuídos no solo, contando com um arco do pé forte e bem posicionado.

a

Pode ser interessante fazer uma avaliação objetiva de como o cavalheiro posiciona os pés, através de um teste conhecido como baropodometria computadorizada. Seu médico ou fisioterapeuta podem indicar e interpretar este exame, que oferece informações valiosas sobre pontos de pressão e desenvolvimento da pisada, indicando correções que podem ser feitas com exercícios específicos ou até mesmo palmilhas que favorecerão a pisada correta no momento de dançar.

Atrito

A sola do calçado masculino deve ser preferencialmente de couro ou camurça, como nos modelos específicos para dança, lembrando que o atrito destes materiais com o solo é menor que os solados de borracha utilizados no dia-a-dia. É comum alunos iniciantes em dança de salão utilizarem tênis por pensarem que é um calçado adequado para qualquer atividade física.

Como trocamos frequentemente a direção dos pés mantendo o antepé em contato com o chão (“pivô”), não queremos que haja demasiado atrito entre o calçado e o piso, sob pena de haver entorses de joelhos e tornozelos. Estes entorses podem ser leves e imperceptíveis, mas ao longo do tempo machucam e geram lesões potencialmente sérias nestas articulações.

Portanto, se você é professor, oriente seu aluno a evitar o uso de tênis para as aulas, e procure adequar também o piso de sua escola. O preferencial é o tablado de madeira não encerada, em sobrepiso de alguns centímetros; os pisos cerâmicos ou parquês sem folga para a absorção de impacto não são os melhores, e o linóleo (manta emborrachada) fica em posição intermediária, desde que usado com calçado de atrito adequado.

Os tênis específicos para dança caracterizam-se por solado interrompido que permite a flexão plantar (“esticar o pé”), em borracha de menor aderência que os tênis utilizados para outros esportes. Foram idealizados para outras modalidades de dança, como jazz, dança contemporânea ou street, mas foram rapidamente incorporados à dança de salão. Podem ser usados, desde que com boa técnica e sobre o piso adequado; são particularmente úteis em ritmos de maior deslocamento e impacto, como no zouk, no soltinho e no lindy-hop. Já no tango, onde a técnica correta exige um deslocamento dos pés com muita proximidade ao piso, os calçados de solado de camurça ou couro são mais aconselháveis que o dancetennis.

Solado adequado para Dança de Salão

Tênis de Dança

 

Sapatos masculinos específicos para Tango

 

Cuidados com os pés e os calçados

Enquanto nas damas as complicações podálicas mais frequentes são relacionadas ao uso de saltos altos, nos cavalheiros esta preocupação está mais dirigida aos cuidados com umidade nos pés e microorganismos. Os sapatos fechados e a sudorese localizada podem favorecer o aparecimento de micoses (infecções por fungos) e o crescimento defeituoso de unhas, gerando dor e infecções. Alguns cuidados simples podem evitar surpresas desagradáveis:

  1. Após a aula de dança, deixe os sapatos em lugar arejado (área de serviço, ou próximo a uma janela); evite guardá-los no armário no mesmo dia;
  2. No dia seguinte, antes de guardar, utilize um spray neutralizador de odores, específico para calçados, ou destes utilizados em ambientes domésticos. Neste caso, sempre use seu calçado com meias;
  3. Antes de calçar o sapato para a próxima aula, espalhe um pouco de talco no interior;
  4. Preferencialmente use meias de algodão;
  5. Se for possível, tenha mais de um par de sapatos para praticar dança. Se você faz aulas diariamente, isto é ainda mais importante; usar o mesmo sapato todos os dias dificulta a secagem dos materiais internos e favorece a proliferação de fungos e bactérias, e com eles os odores;
  6. De nada adiantam todos estes cuidados com o sapato se os pés não estiverem limpos e saudáveis. A limpeza diária dos pés deve ser feita com escova ou outro material esfoliante, e não apenas com água e sabonete. O grande atrito na região acelera a renovação celular; com mais células mortas, mais material para proliferação de microorganismos e mau cheiro. A limpeza dos pés vem antes de qualquer produto, por mais eficiente e perfumado que este seja!
  7. Seque rigorosamente os pés após o banho, principalmente entre os dedos, e já neste momento aplique talco;
  8. Afecções que necessitem tratamento médico não devem ser menosprezadas: unhas encravadas, abscessos, calosidades dolorosas, micoses, etc., devem ser tratadas antes de calçar seu sapato de dança;
  9. Compre sapatos do número adequado ao seu pé; sapatos grandes ou pequenos demais proporcionam o atrito inadequado, geram calosidades e certamente prejudicarão a técnica de dança. Lembre-se de que nem sempre a numeração usada em sapatos normais será a mesma para o de dança; ao provar, movimente-se com ele;
  10. Se possível, evite sair com seu calçado de dança na rua, expondo-o à intempérie, buracos, chuva, terra, sujidades urbanas, etc. Troque de sapatos antes das aulas e até mesmo nos bailes.

Respeitar seu material de dança e cultivar bons hábitos também são maneiras de demonstrar seu amor por esta arte. O retorno vem em saúde e prazer!

Outros textos sobre o tema:
Como escolher sapatos para dança de salão
Com que salto eu vou?

 

Colunas, Dança e Saúde

Sobre o autor

Médica, bailarina e professora de dança de salão

14 Comentários para “A pisada masculina na dança de salão”

  1. Airton says:

    Reportagem extremamente útil para os homens, bem como outra que se referia aos calçados femininos. Para os leigos dançar é apenas pegar seu parceiro ou parceira e executar o famoso “seja o que Deus quiser”.
    Mas, não é bem assim, para executarmos uma dança “limpa” todos os cuidados são necessários, além de saber pelo menos o básico de cada gênero, os ítens higiene pessoal e calçados são fundamentais, e não necessariamente uma infinidade de passos e mais passos, na maioria das vezes muito mal empregados. Mas vale um básico bem feito e curtindo o seu par do que milhares de passos sem fundamentos ou técnicas, meramente para exibições. Chamo essas pessoas de sem noção..

  2. Claudia Mozary says:

    Excelente o artigo da bailarina e Médica Izabela, denota conhecimento científico e ao mesmo tempo artístico sobre a dança, parabens doutora, parabens.

  3. Paulo Miranda says:

    Muito bom artigo, eu que faço aulas de dança de salão já tinha um certo conhecimento sobre os tipos ideais de calçados para dançar. Esse artigo veio para acrescentar mais ainda ao conhecimento dos amantes da dança de salão. Assim como quem canta precisa cuidar da voz, quem dança necessita cuidar dos pés. Perfeito.

  4. Adriana says:

    preciso de sua ajuda. estou procurando um tênis para dança, para dar de presente ao meu marido, quando pergunto aos vendedores de grande lojas que só trabalham com tênis parece que falo grego ninguém conhece. vc poderia me indicar qual o nome dos tênis e onde comprar. Obrigada

  5. Keyla Barros says:

    Olá Adriana,
    Procure lojas especializadas em artigos de dança em sua cidade. Elas provavelmente serão encontradas na lista telefônica e os vendedores saberão lhe apresentar as opções. Caso não encontre, peça indicação em escolas de dança. Depois é so seguir as dicas e orientações passadas neste artigo para escolher o melhor calçado p/ seu marido.
    abç

  6. João Batista da Silva says:

    Olá, Izabela Lucchese,

    Estamos empenhados em iniciar estudos sobre a importância dos pés para a Dança da Salão “Pés na Dança”. Ao acessar os seus artigos ocorreu-me a idéia de enviar este e-mail para, além de felicitar pelo excelente estudo e explanação a respeito do tema, convidá-la a avaliar possibilidades de trocarmos considerações e experiências sobre este tema de fundamenal importância para os amantes e estudiosos da Dança da Salào.

    Sou Professor de Educação Física, Pedagogo, dançarino e Professor de Dança de Salão.

    Mais uma vez parabéns e aguardo seus comentários.

  7. Izabela Gavioli says:

    Prezada Adriana: a resposta de nossa editora, Keyla, está corretíssima. Você deve procurar lojas específicas de artigos para dança, pois este tipo de calçado não é comercializado em lojas de calçados “normais”. Eles foram criados para que se pudesse “esticar o pé” dentro do tênis, havendo para isto uma interrupção do solado na altura do arco (no meio do pé); portanto, foram rapidamente incorporados pela dança contemporânea, pela street dance e para dar aulas, por professores de diversos estilos de dança. Rapidamente foram adotados por outras técnicas, mas não são adequados ao uso habitual, “na rua”, ou no dia a dia (apesar de algumas pessoas o fazerem). Em algumas cidades há poucas lojas de artigos específicos para dança. Procure orientação nas escolas de dança ou entre em contato com marcas que comercializam via internet. Obrigada por seu contato e continue nos enviando seus comentários. Um abraço!

  8. Izabela Gavioli says:

    Prezado João Batista: obrigada por seus comentários e pelo interesse no assunto. Certamente desejamos trocar experiências sobre o tema. As fontes médicas, muitas vezes, restringem-se ao aspecto doença-tratamento, deixando de lado a biomecânica e a cinesiologia que são as bases para a EXECUÇÃO CORRETA dos movimentos, e assim, uma boa TÉCNICA e adequada PREVENÇÃO de lesões. Acredito que a intersecção da medicina com a arte pode gerar uma informação mais proveitosa. Um abraço e continuemos em contato.

  9. Valtair Vasconcelos says:

    Parabéns pelo material disponibilizado, pois as vezes os cavalheiros pensam que podem caminhar de qualquer jeito, sem se importar com a qualidade do andar…e isto já é notado pelas damas, quando o cavalheiro se desloca em sua direção…ou seja as damas já entendem como poderá ser uma experiencia dançante quando este cavalheiro iniia a sua caminhada em direção a ela, imagina ao dançar e utilizo nas minhas aulas o Bolero e o Tango, principalmente para os alunos melhorarem a caminhada, associada a um adequado sapato e é claro um bom piso para os deslocamentos…abraços dançantes, desde Santa Maria RS

  10. Wilson Fernandes do Prado says:

    Boa tarde,

    Sou viciado em dança, gosto muito da dança social apesar de conhecer algumas coreografias de forró e bolero.
    Detalhe: Danço na ponta dos pés, preciso saber se existe a possbilidade de produzir um sapato com a parte da frente com algum sistema de acolchoamento que dê mais conforto na parte da frente dos pés. Já tentei algumas bolsas de silicone mas não resistiram estouraram. Danço a noite toda sem utilizar o salto do sapato. Espero que pssam me ajudar.

  11. IZABELA GAVIOLI says:

    Olá, Wilson; obrigada por seu contato.
    A princípio, pelos dados que você nos passa, parece ser um erro de posicionamento dos pés durante a marcha. Até seria possível produzir sob medida um calçado adaptado ao seu pisar, mas a médio e longo prazo não seria “um bom negócio”. Será mais interessante determinar a razão de você pisar desta maneira, que não é a forma natural, funcional do pé se articular. Procure um bom profissional e faça uma avaliação integral de sua postura, lembrando que, às vezes, um erro no pisar pode ser consequência de um problema no joelho ou no quadril, por exemplo. A mecânica do esqueleto sempre deve ser vista como um todo.
    Wilson, fique atento aos próximos artigos desta seção; as dúvidas e comentários sobre este tema motivarão um novo texto sobre a pisada masculina na dança de salão.
    Abraço!

  12. Nelson Gaiardo says:

    Olá, Dra Izabela …
    Lendo esse texto, elimino algumas dúvidas que existiam na minha mente: vejo o quanto é importante a ‘pisada’ correta no movimento do corpo e, especialmente, na dança/tango; gostei de saber que existe ‘ciência’ sobre isso e … vou atrás, porque é evidente que – como em qualquer atividade – o equipamento é fundamental; o uso correto …, nem se fala! Mal comparando, é como os pneus da ‘fórmula 1′, que têm que ser apropriados para a pista seca ou molhada; sobre o sapato masculino, concluí que o ideal (ao menos para mim – ex-militar, cavaleiro, ciclista, corredor, caminhante, … da musculação, etc. …!) é um modelo ‘bico/ponta’ ‘fina/afilada’ (para definir a direção), salto meio elevado (para projetar o corpo para a frente), sola deslizante, fina e macia (para sentir/’grudar’ o pé no chão, via tato) e vistoso/diferenciado esteticamente (para agradar a vista de quem olha, pois – no tango – os pés atraem, predominantemente, a atenção da platéia, além de ter que se harmonizar com o ‘pé feminino’ – que usa como sapato verdadeiras obras de arte – e com o restante do figurino, tanto do homem como da mulher, que deve ser pláticamente harmonioso). Essa é a minha interpretação, sujeita a revisão …!

  13. roberto monaco says:

    Izabela – apesar de minha idade gosto de dança de salão o que faço com frequência. Li seu artigo e achei excelente. Você poderia indicar locais onde encontrar estes calçados masculinos?
    grato

  14. IZABELA GAVIOLI says:

    Olá, Roberto; obrigada por seus comentários. Calçados masculinos para dança de salão podem ser encontrados em lojas de artigos para dança, e estão disponíveis em vários modelos e cores. Se não houver este tipo de comércio em sua cidade, pode-se também encomendar pela internet. Infelizmente não é do escopo da Dança Em Pauta indicar marcas ou fabricantes, mas é possível fazer uma boa pesquisa usando seu buscador de preferência, e então encomendar. Ao contrário dos calçados femininos, não é tão fácil encontrar bons sapatos masculinos para dança em lojas de calçados “normais”, mas seguindo as recomendações do artigo, eventualmente é possível encontrar sapatos adequados para dançar em magazines ou sapatarias regulares.
    Particularmente, observo que em Buenos Aires há sapatos masculinos para dança muito cômodos e adequados, em termos ortopédicos, e que não se restringem ao universo do tango; podem ser usados em várias ocasiões e para vários ritmos. Se tiver chance, vá pessoalmente ou encomende pela internet. Algumas lojas demoram até 2 semanas para confeccionar sua encomenda, então se você vai passar poucos dias em Buenos Aires é interessante encomendar antes, pela internet, e retirar durante a sua viagem, tendo a chance de provar o calçado.
    Por fim, Roberto, não diga “apesar da minha idade”! Não há idade para dançar! GRAÇAS à sua idade e disposição a dança entrou na sua vida. Aproveite!

Deixe um comentário